Home Campanha Em Brasília, sindicatos defendem veto à venda da Embraer para Boeing

Em Brasília, sindicatos defendem veto à venda da Embraer para Boeing

SHARE

A decisão do governo federal em aprovar a venda da Embraer para a Boeing levou dirigentes dos sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos e Araraquara a irem para Brasília, nesta segunda-feira (14). Eles protocolaram cartas na Presidência da República e no Ministério da Defesa, insistindo para que o governo vete a entrega da empresa brasileira.

A venda da Embraer é um crime contra a Nação, já que coloca em risco a soberania nacional, milhares de empregos e 50 anos de desenvolvimento tecnológico.

Nas cartas, os sindicatos afirmam que a transação prejudicará os trabalhadores e as regiões em que a empresa está sediada, com demissões e até fechamento de fábricas.

O próprio presidente Jair Bolsonaro já havia feito ressalvas em relação à brecha do acordo que permitirá a venda dos 20% restantes da Embraer dentro de cinco anos.

Passado este período, a Embraer poderá ter deixado de produzir o jato da família E2. Se a Boeing não trouxer novos projetos para o Brasil, a Embraer poderá fechar no país.

“O acordo deixará uma das mais importantes empresas brasileiras totalmente nas mãos da Boeing”, conclui André Luis Gonçalves, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos.