Home Destaque Trabalhadores da Embraer aprovam aviso de greve por salários e direitos

Trabalhadores da Embraer aprovam aviso de greve por salários e direitos

SHARE

Os trabalhadores da Embraer subiram a temperatura desta Campanha Salarial e decidiram: a produção da fábrica pode parar caso a empresa não avance nas propostas. O aviso de greve foi aprovado em assembleia, nesta terça-feira (2), pela maioria dos trabalhadores do 1º turno e administrativo.

A mobilização tem como principal objetivo pressionar a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), que negocia pela Embraer. Os metalúrgicos reivindicam a renovação dos direitos garantidos pela Convenção Coletiva e que a entidade apresente uma proposta de reajuste salarial.

Até o momento, a intransigência da Fiesp vem travando as negociações. Além disso, o grupo patronal quer empurrar aos metalúrgicos os ataques da reforma trabalhista.

Na última semana, a federação apresentou uma proposta que prevê terceirização irrestrita, fim da estabilidade para lesionados e trabalhadores em vias de aposentadoria, redução do adicional noturno, além do aumento no desconto do vale-alimentação e transporte. Os metalúrgicos votaram contra esta proposta.

PLR e demissões
Os trabalhadores da Embraer também voltaram a exigir mudanças em relação ao pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O Sindicato defendeu que o benefício seja negociado diretamente com a entidade e calculado sobre o lucro operacional da empresa.

As recentes demissões realizadas pela Embraer também foram debatidas. O diretor do Sindicato Herbert Claros alertou sobre a atitude da empresa para redução de custos e reforçou a importância da luta por estabilidade na fábrica.

Venda para a Boeing
Dois importantes fatos em relação ao processo de venda da Embraer foram expostos na assembleia: o interesse da Boeing em produzir o KC-390 nos EUA e o controle total da norte-americana sobre a nova empresa. Esses fatores afetam diretamente a vida do trabalhador e comprovam que os empregos na companhia brasileira estão sob ameaça.

“Realizamos hoje uma importante assembleia e está claro que a mobilização é fundamental para os trabalhadores da Embraer, neste momento. Assim como lutar por direitos e salários, também é importante lutar contra a venda da Embraer para a Boeing. Só com os trabalhadores unidos vamos sair vitoriosos”, afirma o diretor do Sindicato André Luís Gonçalves.