Home Destaque Após eleição, governo Temer quer autorizar entrega da Embraer para Boeing

Após eleição, governo Temer quer autorizar entrega da Embraer para Boeing

SHARE

O presidente Michel Temer (MDB) não tem um fiapo de aprovação ou legitimidade, mas, ao que tudo indica, continuará fazendo enormes estragos ao país e aos trabalhadores brasileiros até o seu fim.

Segundo matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo, o governo Temer deverá aprovar a entrega da Embraer para a norte-americana Boeing após as eleições. As informações partiram do ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna.

Pela proposta de acordo, a Embraer repassaria 80% de sua divisão de aviação comercial à Boeing. O negócio criaria uma nova companhia, avaliada em US$ 4,8 bilhões (R$ 20 bilhões), na qual a brasileira teria participação de apenas 20%.

Com a venda, a Embraer receberá US$ 3,8 bilhões (cerca de R$ 16 bilhões) e ficará apenas com as áreas de defesa e jatos executivos – que, historicamente, têm menor participação nos resultados da empresa.

De acordo com o jornal, Luna afirmou que não há dúvidas dentro do governo de que a união de esforços entre as empresas é um “bom negócio”.

“Além de ser um crime entregar a Embraer, a forma como o assunto está sendo tratado pelo governo Temer deixa ainda mais duvidosa a transação com a Boeing. Esta é uma questão de interesse nacional, com graves consequências para a nação, e não pode ser decidida ao final de um governo – principalmente, num governo sem legitimidade. As discussões têm de ser levadas para toda a sociedade”, afirma o diretor do Sindicato Herbert Claros.
Luna, que é general da reserva, deixa claro que o governo brasileiro está disposto a baixar a cabeça de forma humilhante para os interesses da Boeing e dos Estados Unidos. Mas a covardia é tanta que o processo só se consumaria após o processo eleitoral.

“Para ficar isento, ele (Temer) prefere dar andamento depois das eleições. Mas a decisão será ainda este ano. A negociação está muito clara e é só concordar”, disse o ministro.

O Sindicato dos Metalúrgicos é contra a venda da Embraer por conta da ameaça aos empregos de milhares de trabalhadores e pelo próprio ataque à soberania do país.

Outras organizações, como Ministério Público do Trabalho, também têm se posicionado contra essa transação.

“No apagar das luzes, o governo Temer quer entregar, de forma covarde, a Embraer para os norte-americanos. É algo que precisa ser repudiado por todos os brasileiros. A nossa campanha contra a entrega da companhia à Boeing precisa avançar”, conclui Herbert.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo