Home Campanha O que é?

O que é?

SHARE

CAMPANHA “A EMBRAER É NOSSA! NÃO À VENDA PARA A BOEING”

A campanha unificada contra a venda da Embraer foi lançada, dia 16 de janeiro de 2018, pelos sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos (CSP-Conlutas), Botucatu (Força Sindical) e Araraquara (CUT). Como parte das atividades, foi assinado um manifesto que defende a reestatização da Embraer.

A campanha “A Embraer é Nossa. Não à venda para a Boeing” inclui uma série de atividades para envolver a população na discussão sobre o assunto e exigir do governo federal o veto à transação comercial entre as duas empresas.

O interesse da norte-americana Boeing em adquirir a Embraer veio a público no dia 21 de dezembro de 2017. Em fevereiro de 2018, em proposta apresentada ao governo brasileiro, a Boeing afirmou querer controlar entre 80% e 90% da empresa a ser criada para receber a área de aviação comercial da Embraer.

Única fabricante brasileira de aviões e terceira maior do setor no mundo, a Embraer é estratégica para o Brasil e não pode ser vendida para capital estrangeiro. Exigimos que o governo federal vete a venda total ou parcial e, enfim, reestatize a Embraer como forma de preservar e retomar este patrimônio nacional.

A concretização das negociações entre as duas empresas depende da palavra do governo, que detém ação de classe especial (golden share) da Embraer, que confere poder de veto em questões como venda, programas militares e acesso à tecnologia.

A Embraer emprega hoje cerca de 17 mil trabalhadores no Brasil e desde a sua privatização vinha adotando uma profunda política de desnacionalização da produção. A venda para a Boeing vai comprometer esses postos de trabalho e a própria permanência da fábrica no país.

Os sindicatos signatários da campanha defendem a reestatização como forma de defesa da soberania nacional e dos empregos.

O QUE DEFENDEMOS

– Não a qualquer transação comercial que represente a transferência de controle da Embraer para a Boeing.

– Reestatização da Embraer.

ASSINAM A CAMPANHA

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região (CSP-Conlutas)

Sindicato dos Metalúrgicos de Araraquara e Região (CUT)

Sindicato dos Metalúrgicos de Botucatu (Força Sindical)